Servidores de Pedro Afonso participam de curso de acolhimento

Curso terá três módulos, e visa melhorar o atendimento da saúde no município   Durante os dois últimos dias (13 e 14) servidores municipais e estaduais que atuam na saúde de Pedro Afonso participaram do primeiro módulo do curso de Acolhimento Como Prática de Produção de Saúde, ministrado por profissionais da Escola Tocantinense do Sistema Único de Saúde (ETSUS) do Tocantins, na Câmara de Vereadores de Pedro Afonso. Segundo a coordenadora das atividades de educação permanente da secretaria de saúde do município, Gisele Pinto Alves, no total participaram do módulo 11 servidores da pasta, além de 30 do hospital regional de Pedro Afonso – os dois módulos que concluem o curso estão previstos para os meses de novembro e dezembro.   Segundo a assistente social e coordenadora do curso pela ETSUS, Ana Maria Ferreira Costa, a adesão dos servidores municipais e estaduais em Pedro Afonso foi excelente. “Nós tivemos uma participação muito grande dos servidores do hospital e das unidades de saúde, e sem dúvida colheremos frutos futuramente. No primeiro módulo tratamos da história das políticas de saúde no Brasil; no segundo, abordaremos a Política Nacional de Humanização; e no terceiro iremos focar no acolhimento em si. É uma ação muito importante, pois com isso irá melhorar o processo de atendimento em todo o SUS”, disse Costa, acrescentando que os participantes receberão certificados de conclusão.   O secretário de Saúde de Pedro Afonso, José Martins de França, endossou as palavras da coordenadora do curso, e destacou que o município buscou selecionar profissionais de diversas unidades para depois propagarem o conhecimento adquirido. “Nós sempre tivemos uma grande preocupação com a formação continuada, e agora estamos realizando esta por meio de uma parceria com a secretaria estadual de saúde. Os funcionários que estão participando são de diferentes departamentos, e poderão atuar como multiplicadores, disseminando essa prática entre suas equipes. Com isso, esperamos melhorar a qualidade do atendimento e o acolhimento da população que procura uma de nossas unidades de saúde”, observou França.