Prefeito Jairo Mariano é homenageado por conquista de prêmio

Café da manhã reuniu autoridades para destacar a importância da conquista do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor   Na manhã desta quinta (31) foi realizado um café da manhã na sede da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) - que cedeu o espaço para o evento - reunindo autoridades do município em homenagem ao prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano, pela conquista do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor na categoria “Inovação e Sustentabilidade”. Além do prefeito e do presidente da Coapa, Ricardo Khoury, estiveram presentes o professor Fabrício Rocha, presidente do grupo Amigos do Meio Ambiente (AMA); o presidente da Câmara de Vereadores do município, Sipriano Pereira Soares; a diretora do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) de Pedro Afonso, Juliana Queiroz; o consultor nacional do Sebrae, Hélcio Franco Moreira; e diversas outras autoridades do município.   O professor Fabrício, idealizador do projeto que rendeu o prêmio a Pedro Afonso, traçou uma trajetória do trabalho e destacou a importância do prefeito Jairo Mariano no processo. “O AMA iniciou esse trabalho em 2010, e até 2012 não tinha apoio do poder público, apenas da Coapa – se não fosse esse apoio, provavelmente o projeto teria morrido no nascedouro. Em 2013, o Jairo assumiu a prefeitura, e passou a nos apoiar, e na época não imaginávamos a dimensão que isso viria a ter, com destaque no Jornal Nacional, na Globo News, diversos prêmios. Foi um começo muito sofrido, muito humilhado, e é preciso dizer quem fez e quem não fez, pois agora aparece um monte de pessoas querendo dizer que ajudaram, mas a verdade é que não ajudaram. Quem ajudou foi a Coapa, o Centro Norte Notícias e principalmente o prefeito Jairo, que mandou máquinas, funcionários, material, motivo pelo qual esse prêmio é merecidíssimo”, destacou ele.   O prefeito Jairo Mariano agradeceu os elogios que recebeu de Fabrício e de outras autoridades, mas fez questão de frisar que o projeto não teria se desenvolvido e conquistado todo esse reconhecimento se não fosse a contribuição de diversas entidades da sociedade. “Esse prêmio nós compartilhamos integralmente com todos os parceiros, que são fundamentais. Tivemos a colaboração do AMA, da Coapa, do Centro Norte Notícias, do IFTO, da Câmara e dos vereadores, de diversos empresários, todos importantes dentro desse contexto, cada instituição, cada um com uma atribuição. Esse prêmio fortalece essa aliança, e estimula a promover novas parcerias para potencializar ações que venham de encontro a nossa comunidade. Queremos sempre aprimorar o nosso trabalho, e nas duas praças ecológicas, por exemplo, logo estaremos licitando para disponibilizar iluminação pública”, disse o prefeito.   O presidente da Coapa, Ricardo Khoury, endossou as palavras de Jairo, destacando o papel de todas as instituições. “Sempre que uma atividade é realizada em prol da sociedade e o cooperativismo é chamado, procura responder à altura, colaborando. Mas acho que nesse prêmio seria um erro ficar nominando empresa X ou instituição Y. É um prêmio destinado à prefeitura, mas que envolve o trabalho de muita gente, motivo pelo qual o prefeito divide esse prêmio com todo mundo, o que é muito louvável”, ressaltou.   Para Hélcio Moreira, consultor nacional do Sebrae, são ações como a de Pedro Afonso que ajudam a construir um país melhor. “Eu participo desse prêmio desde a primeira edição, e um dos criadores dizia que precisamos mostrar na primeira página dos jornais que existe muita coisa boa sendo feita no país, pequenos gestos, criativos, simples, esparramando coisas do bem, pois quando você liga a televisão, o que se vê é muita coisa triste, muita coisa negativa, e não projetos como vocês começaram aqui. O projeto de Pedro Afonso nasceu de uma ideia singela, teve o apoio determinante de diversos parceiros, e agora será externado no evento nacional, em Brasília, para mais de 700 lideranças do país. O intuito do prêmio é justamente esse, ter um sentido forte de exemplaridade, mexer com todo mundo, com as coisas do amanhã, envolver as crianças em uma visão mais nacionalista e de integração. Precisamos disso”, concluiu ele.