Formação debate transtornos e métodos para educação especial

Pensar o desafio da aprendizagem para alunos com necessidades especiais foi o desafio de gestores e professores de Pedro Afonso durante a última sexta-feira, 27 de outubro.

As reflexões sobre os métodos, ferramentas e recursos multifuncionais para agregar valor à educação de crianças e jovens especiais, foram apresentadas durante a formação continuada “Conhecendo transtornos para desenvolver a aprendizagem”, oferecida pela Secretaria de Educação de Pedro Afonso a cerca de 150 professores e gestores da rede de ensino do munício, incluindo membros das escolas estaduais e da Cooperativa De Educadores de Pedro Afonso (Coed).

De acordo a palestrantes, a psicopedagoga Geysa Ferreira da Paixão, os casos de transtornos vêm aumentando, principalmente dentro da sala de aula. Entretanto o professor durante a graduação não tem uma orientação direcionada a trabalhar com determinadas formas de aprendizagem, que irão variar de acordo o transtorno. “Eu digo sempre que é necessário em primeiro lugar ter amor pelo que faz, o que vemos isso aqui em Pedro Afonso. Junto com amor e a atenção tem o conhecimento e essa formação vem para auxiliar os professores a compreender como essas crianças aprendem e de que forma devem trabalhar suas habilidades”, descreve a psicopedagoga.

Atenta as orientações a professora Lindalva Capristano destaca que a formação foi um momento muito importante. “Na educação sempre tem esse tipo de aluno, faz parte da nossa vivencia diária, e essa formação surtirá muito efeito dentro da sala de aula”, revela.

Já Rosilda Alencar, professora do Cemei Mãe Helena, afirma que foi uma das formações que mais veio de encontro as necessidades do professor.  “Temos muitos alunos e uma diversidade grande de pensamentos e comportamentos e hoje percebemos como podermos trabalhar com cada diferença”, completa.

A orientadora educacional da rede estadual de ensino, Luzia Freire que participava da formação afirmou que foi um momento muito gratificante. “Hoje, estamos juntos pensando não de forma individualizada rede municipal ou estadual, mas uma proposta unificada para a melhoria da educação de Pedro Afonso. Esse é um assunto que todos vivenciamos e a Secretaria de Educação está de parabéns, por trazer esse debate e nos fazer refletir sobre diversas situações do nosso dia a dia dentro da escola”, descreve Luzia Freire.

A formação ocorreu na Escola Municipal Sousa Aguiar, durante todo o dia os professores e gestores puderam trocar de experiências e discutir ações voltadas a ampliação da compreensão sobre os transtornos e das metodologias de trabalho que devem ser aplicadas dentro da sala de aula.

A secretária de Educação, Liliana Cristofari ressalta que a ação foi aberta para todas as escolas do município e teve como objetivo principal de propiciar o debate sobre os transtornos e as formas que eles podem ser trabalhados para ajudar os alunos a terem índices educacionais cada vez melhores.

 

“Não podemos discutir esse tipo de ação ou problemática apenas dentro das escolas do município, por isso abriu-se para que o debate seja em prol de toda a educação, pois o aluno que sofre com alguns tipos de transtornos levará ele pelo resto da vida. Por isso é bom que todas as escolas, do maternal ao ensino médio, estejam preparadas para acolhe-lo. É isso que a secretaria propôs com essa formação, um espaço de debate e de democratização dos métodos educacionais, para que possamos atender a todos de forma igualitária”, revela Liliana.