Cras de Pedro Afonso realiza atualização de cadastro de idosos atendidos pelo Benefício de Prestação Continuada

Os idosos pedroafonsinos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) devem realizar, até o dia 31 de dezembro de 2017, a atualização cadastral no Cadastro Único do Governo Federal. 

A inclusão dos beneficiários do BPC no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal tornou-se obrigatória por meio do Decreto 8.805, de julho de 2016, e garante à administração pública acompanhar a realidade socioeconômica dos beneficiários, bem como verificar as necessidades dos assistidos pelo programa e possíveis inclusões em outros serviços socioassistenciais e demais políticas públicas.

Caso as informações não sejam atualizadas no prazo previsto, os beneficiários podem ter o direito ao benefício suspensos. Em Pedro Afonso 109 idosos fazem uso do benefício.

As atualizações serão realizadas através do Centro de Referência da Assistência Social (Cras). Para que seja efetuado o recadastramento, os usuários ou responsáveis legais (no caso de curatela) devem levar documentos pessoais dos idosos e de todos os membros da família, caso o beneficiário resida com familiares.

 

Confira a lista de documentos

 

Do Idoso:

Carteira de identidade

CPF

Comprovante de endereço

 

Dos familiares (caso o idoso resida com familiares): 

Carteira de identidade

CPF

Carteira de trabalho e último contracheque (obrigatório para quem trabalha de carteira assinada)

Comprovante de endereço atualizado

 

Benefício de Prestação Continuada (BPC)

O BPC garante a transferência mensal de um salário mínimo à pessoa a partir dos  65 anos também  à pessoa com deficiência de qualquer idade. Entretanto a proteção social das pessoas idosas e das pessoas com deficiência só é possível a partir de ações que vão além da garantia da renda.

Desta forma, a integração e articulação entre os benefícios e os serviços socioassistenciais no âmbito do Sistema Único da Assistência Social (SUAS) estabelece o elo necessário entre a segurança de renda e as seguranças de convívio familiar, comunitário e de desenvolvimento da autonomia das famílias, previsto na Política Nacional de Assistência Social.

 

 

Com informações Rede Suas