A Cidade

Localizada no coração do Brasil, entre os rios Tocantins e Sono e a 206 km da capital tocantinense Palmas, a cidade de Pedro Afonso foi fundada em 1847. Seu nome originou-se de uma homenagem do frei Rafael Taggia, missionário da ordem de São Francisco e fundador da cidade, ao príncipe D. Pedro Afonso de Orleans e Bragança.

 

O lugar onde está localizada a sede municipal de Pedro Afonso tinha outrora a denominação de “Travessa dos Gentios” em virtude das correrias que se faziam, e era habitado por indígenas, sendo a principal nação a dos Xavantes.

 

Assim tão logo desembarcou, mandou construir diversas barracas para si e seus soldados e, separadamente, uma capela. Em seguida chamou toda a tribo e aldeou-a no lugar chamado São João a 24 quilômetros do arraial improvisado. Em São João fundou, o padre Taggia, um colégio destinado à educação dos filhos dos selvagens.

 

Em agosto de 1875 a Lei Provincial nº 546 criou um distrito de paz. Com o aumento considerável da população, a que vieram juntar-se mais 500 índios, vindos de Riachão, Estado do Maranhão, o arraial desenvolveu-se rapidamente, passando em 1903 à categoria de vila de São Pedro Afonso.

 

Em 1910, a febre da borracha do Araguaia, foi um dos maiores fatores do progresso da pacata Pedro Afonso. A Bahia nessa ocasião fazia seu intercâmbio comercial com o baixo Araguaia, servindo-se do rio Sono para escoar suas mercadorias. Estas aqui desembarcadas eram muitas vezes vendidas aos comerciantes pedroafonsinos com uma redução de 30 a 40% sob as importadas de Belém e São Luís, tornando a vila de Pedro Afonso um dos maiores maior empórios comerciais do alto sertão.

 

Em 1911 movidos pela política e a ganância comercial bandoleiros ateiam fogo no seio da pacata população e três anos depois, Pedro Afonso era um montão de ruínas. No ano de 1924 as novas cenas de banditismo ensanguentam o solo pedroafonsino.

 

Em 1937, por ato do Pedro Ludovico Teixeira, então governador do Estado de Goiás, Pedro Afonso era elevado à categoria de cidade e consequentemente a sede de Comarca, por Decreto n.º 118, de 15 de julho do referido ano.

 

Ao longo de seus 172 anos, Pedro Afonso construiu uma história que une desenvolvimento com qualidade de vida, mostrando sua importância em diversos contextos políticos, culturais e econômicos em todo o estado do Tocantins e na região norte do país.    

 

Uma das principais cidades estado do Tocantins, antigo norte goiano, a cidade guarda em sua memória marcas importantes de sua centenária história. Entre elas o protagonismo na luta pela criação do estado do Tocantins, que tem em sua história recente, nascimento no ano de 1940, por meio do Comitê pela Criação do Território Federal do Tocantins, instituído por Ibanez Tavares dos Reis, na rua Barão do Rio Branco, centro de Pedro Afonso.

 

Por meio de informativos contanto a ideia do território do Tocantins, o comitê disseminou pelas principais cidades do país, a proposta da divisão territorial, tendo, na época do Estado Novo, comandado por Getúlio Vargas, um apoio por intermédio do então Coronel Lysias Rodrigues. Entretanto, com a morte de Getúlio, em agosto de 1994, o sonho de território do Tocantins, que teria Pedro Afonso como capital, devido sua importância geográfica, foi engavetado.

 

Quase 10 anos depois, uma nova campanha sobre a criação do estado ganhou força. Esta, por sinal, seria amplamente apoiada pelas câmaras legislativas do norte goiano.  Por meio dos estudos da Comissão de Estudos dos Problemas do Norte Goiano (Conorte), apresentados a diversas lideranças, entre elas o, na época, deputado José Wilson Siqueira Campos, que abraçou a criação do estado, e, de posse dos estudos e projetos da Conorte levou o debate até a sua criação do estado em 1988.  

 

Atualmente seus 15 mil habitantes, os pedroafonsinos, são conhecidos por ser um povo acolhedor e guerreiro. Com o produto interno bruto anual de 552,3 milhões, o município tem como base de sua economia o agronegócio, sendo considerada a capital da soja e que também abriga atualmente a maior e mais expressiva usina açucoalcoleira da região norte do país, sendo uma das cidades líder em exportação do Tocantins.

 

Além de forte polo econômico, os diversos atrativos turísticos de Pedro Afonso constroem em todo o município cenários paradisíacos de praias Rio Sono, Ilha do Tocantins, Praia do Duga, que se formam as margens dos rios Tocantins e Rio Sono, e a coloca como um dos destaques dos roteiros turísticos e ecoturismo do Tocantins.  

 

O município também conta um comercio varejista em expansão, sendo destino certo para quem busca investir em novos lugares. Com o desenvolvimento a cidade viu-se multiplicar e crescer nos últimos anos, por meio de diversos investimentos e obras que beneficiaram toda uma região. Apesar dos avanços, o cuidado com o meio ambiente, tornaram o município nacionalmente reconhecido pelo pensamento ecológico.  Já a atenção dada a história é uma das características que mantém viva no coração dos pedroafonsinos tradições que se perpetuam durante anos.

 

O Índice de Desenvolvimento Humano, é avaliado em 0,732, o que torna Pedro Afonso uma das 20 melhores cidades para se viver da região norte do país. Outros aspectos como educação de qualidade, que conta com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 6.1, acesso à saúde e infraestrutura proporcionam aos pedroafonsinos um lugar único para se viver.

 

Dessa forma, Pedro Afonso constrói sua ilibada história como uma cidade modelo de desenvolvimento sustentável e humano.