19 pequenos produtores participam de chamada para compra de produtos para merenda escolar

A Prefeitura de Pedro Afonso, por meio da Secretaria Municipal de Educação realizou nesta segunda-feira, 01, a Chamada Pública para aquisição de gêneros alimentícios oriundos da agricultura familiar. 

 

Com o objetivo de incentivar a agricultura familiar e os micros empreendedores rurais, a chamada teve como objetivo atender ao Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE, durante o ano de 2019. Ao todo 19 pequenos produtores participaram da chamada, 11 deles residentes no município de Pedro Afonso. A chamada também contou com representantes de mais oito municípios da região. 

Por meio do incentivo, os produtores poderão comercializar para a rede municipal de ensino verduras, hortaliças, frutas entre outros alimentos. Com a chamada a Prefeitura de Pedro Afonso irá injetar na agricultura familiar mais de R$ 100 mil. 

Segunda a secretária de Educação, Liliana Cristofari, a medida além de garantir um aumento da renda para os pequenos produtores traz uma qualidade melhor para a merenda escolar. “A gente vai conhecer o produto que será ofertado aos nossos alunos, sua procedência e qualidade. Claro, isso tudo incentivado nossos produtores locais”, destacou. 

O produtor José Maria Ribeiro Barros, de 49 anos, elogiou a atuação da gestão. Já havia participado de licitação, mas não dessa forma e agora consegui colocar os meus produtos para venda e estou muito satisfeito com esse apoio que a prefeitura está dando para que o pequeno produtor tenha uma renda”, conta. 

Já a lavradora Sindevan Rodrigues Capristano Costa, 49 anos, também parabenizou o Executivo Municipal pela abertura dada aos pequenos produtores. “É muito importante, pois os produtores se unem e plantam mais para conseguir vender ainda mais. Então é algo que é gratificante de vê a prefeitura fazendo”, destaca. 

Para a realização da Chamada Pública a Secretária de Educação contou com a parceria da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que realizou a busca ativa pelos produtores para que participassem do processo. “Os produtores começaram a perceber que agora eles podem produzir, pois haverá quem irá comprar, tendo vendas mensais. Desta forma buscamos aumentar esse percentual de produtores da região que participam do processo, pois é uma maneira de fazer com que o recurso fique no município e ajude as famílias locais”, frisou.